Pós-operatório

Orientação Psicológica

Aspectos psicológicos importantes no pós-operatório

Muito bem, realizou-se o desejo e a pessoa se vê operada e sendo obrigada a conviver com sua opção. Esta opção implica necessariamente num elemento muito importante: mudança de hábitos. Vale lembrar que qualquer tipo de mudança que nos vemos "obrigados" a realizar, trará muitas dificuldades, pois o ser humano lida melhor com hábitos e comportamentos já conhecidos. Todavia, esta mudança é muito importante para o sucesso do tratamento e para que isto ocorra à pessoa precisará da melhor maneira possível, adaptar-se. Temos então a seguinte questão: Adaptação X Mudança de Hábitos.

Uma má adaptação provavelmente levará o indivíduo a uma mudança de hábitos não consistente o bastante o que poderá levá-lo a no futuro, desenvolver problemas sérios e importantes do ponto de vista psicológico, tais como: depressão, dependência química de qualquer natureza (de modo geral alcoolismo) compulsões (compras, sexo e outras) e em casos mais graves, até mesmo suicídio. Isto talvez se dê, pois diferentemente dos tratamentos anteriores, este é definitivo e, como tal, exige um investimento pessoal maior.

Além disto, ocorre outro fenômeno importante que é o fato de ser socialmente aceito. Embora este seja um desejo comum a maioria das pessoas que se sujeitam à cirurgia, não é algo realmente fácil de se vivenciar, pois se deve levar em consideração que até àquele momento, a pessoa já tinha um papel social muito claro o que deixa de acontecer neste momento. Assim, a busca por sua identidade passará a ser uma meta importante. Podemos observar isto com maior clareza, quando observamos nos relatos dos operados, quanto às dificuldades de "enfrentar" o espelho, pois não raro ocorre o não reconhecimento de si mesmo.

Outra questão importante, é a da auto-cobrança pessoal pelos resultados, onde esta fica monitorando sistematicamente cada gramo que emagrece. Além disto, é muito comum observarmos que a pessoa deposita na cirurgia a solução para todos os seus problemas o que poderá gerar uma alta dose de frustração. Aqui então, teremos a seguinte questão: Resultados X Expectativas.

As cobranças externas feitas por familiares e amigos que via de regra têm pouca informação quanto ao processo e suas etapas também podem ser fonte de angústia e podem gerar igual sentimento de frustração. A desinformação certamente é um grande problema para todos, tanto para candidatos como operados.

Um elemento importante e que se deve sempre ter em mente, é que a cirurgia bariátrica ou de redução de estômago ocorre dentro de um processo e como tal, tem etapas a serem superadas. Deve-se considerar ainda que, o principal objetivo da cirurgia não é o emagrecimento, mas sim a qualidade de vida que poderá vir deste emagrecimento.

Como qualidade vida podemos pensar na melhora geral da saúde, auto-estima elevada, boa disposição para realização de projetos há muito engavetados e, etc. Para que se faça um combate efetivo aos problemas citados acima podemos recomendar o seguinte:

• participação nas reuniões informativas (candidatos e seus familiares).

• acompanhamento em todas as fases do processo por todos os profissionais da equipe.

• realização de psicoterapia.

• participação nos grupos compostos somente por pacientes já operados, para esclarecimento de dúvidas.

 
 

Rua Catequese, 433 - Bairro Jardim -Santo André - SP - CEP: 09090-400
Fone: (11) 2842-2222

Site desenvolvido dentro dos padrões WEB - Tableless
Copyright - Grupo Ana Rosa Ltda. - Todos os direitos reservados
Melhor visualizado em 1024 X 768