Sobre Obesidade

Opções de Tratamento

Para qualquer pessoa que tenha considerado um programa de perda de peso, certamente não há falta de opções.

A maioria dos programas não cirúrgicos para perda de peso é baseada em alguma combinação de dieta/mudança de comportamento e exercícios regulares. Infelizmente, até as mais eficazes intervenções comprovaram sua eficácia apenas para uma pequena porcentagem de pacientes. Estima-se que menos de 5% das pessoas, que participam de programas não-cirúrgicos para perda de peso, perderão uma quantidade significativa de peso, mantendo essa perda por um longo período de tempo.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, mais de 90% de todas as pessoas nesses programas recuperam seu peso dentro de um ano. A perda de peso mantida para pacientes morbidamente obesos é ainda mais difícil de atingir. Sérios riscos à saúde foram identificados em pessoas que passam de dieta em dieta, sujeitando seus organismos a um ciclo severo e contínuo de perda e recuperação de peso, conhecido como "dieta com efeito sanfona".

O fato é que a obesidade mórbida é uma doença complexa, de múltiplos fatores e crônica.

Para muitos pacientes, o risco de morte por não fazer a cirurgia bariátrica é maior que os riscos de possíveis complicações por se submeter ao procedimento.

Esse é o principal motivo pelo qual aproximadamente 120.000 procedimentos cirúrgicos para perda de peso foral realizados em 2004 e estima-se mais de 160.0000 procedimentos para 2005.

Cirurgia para Perda de Peso

Dieta e Mudança de Comportamento

Exercícios

Medicamentos de Prescrição e sem Prescrição (OTC)

Cirurgia para Perda de Peso

A cirurgia para perda de peso é uma cirurgia especializada. Sua crescente aplicação para tratar a obesidade mórbida é resultado de três fatores:

• Nosso conhecimento atual sobre os risco significativos à saúde, provenientes da obesidade mórbida.

• Procedimentos com riscos e complicações da cirurgia bariátrica relativamente baixos, em comparação a não fazer a cirurgia.

• A ineficácia das metodologias não cirúrgicas atuais em produzir uma perda de peso sustentável.

A cirurgia deve ser vista primeiramente como um método para aliviar a doença debilitante e crônica. Na maioria dos casos, a qualificação mínima para ser considerado um candidato para o procedimento é estar 50 kg acima do peso corporal ideal ou apresentar um Índice de Massa Corporal de 40 ou mais. Ocasionalmente, o procedimento para perda de peso será considerado para alguém que apresente um IMC de 35 ou mais, se o médico do paciente determinar que as condições de saúde relacionadas à obesidade resultaram em uma necessidade médica para redução de peso e, na opinião do médico, a cirurgia parece ser o único meio de atingir a perda de peso almejada. Em muitos casos, os pacientes precisam apresentar um comprovante de que suas tentativas para perder peso através de dieta foram ineficazes, antes que a cirurgia de obesidade seja aprovada. O mais importante, no entanto, é o compromisso por parte do paciente em relação aos cuidados de seguimento necessários e de longo prazo.


Volta ao topo

Dieta e Mudança de Comportamento

Há, literalmente, centenas de dietas disponíveis para perda de peso. Passar de dieta em dieta, num ciclo de ganho e perda de peso - dieta com efeito sanfona - que estressa o coração, rins e outros órgãos, também pode ser um risco à saúde.

Os médicos que prescrevem e supervisionam as dietas de seus pacientes criam um programa customizado, com a meta de restringir muito o consumo de caloria, enquanto mantém a nutrição. Essas dietas são divididas em duas categorias básicas:

• Dietas de Baixo Consumo de Caloria (LCDs) - são planejadas individualmente para que o paciente consuma 500 a 1.000 calorias a menos por dia em relação ao que queima.

• Dietas de Consumo Muito Baixo de Caloria (VLCDs) - tipicamente limitam o consumo calórico de 400 a 800 por dia e inclui líquidos ricos em proteína e com baixo teor de gordura.

Muitos pacientes que fazem Dietas de Consumo Muito Baixo de Caloria perdem quantidades significativas de peso. No entanto, ao voltar a uma dieta normal, a maioria deles recupera o peso perdido em menos de um ano.

A mudança de comportamento usa a terapia para ajudar os pacientes a mudar seus hábitos alimentares e de exercícios. Como nas dietas de baixo consumo de caloria, para a maioria dos pacientes, a mudança de comportamento resulta em sucesso a curto prazo tendendo a diminuir, após o primeiro ano.

Se a dieta ou mudança de comportamento falhou para você e a cirurgia for sua próxima opção, é importante entender que a dieta e a mudança de comportamento serão úteis para manter a perda de peso, após sua cirurgia. A cirurgia em si é apenas uma ferramenta através da qual seu corpo começa a perder peso - a conformidade com a dieta e as mudanças de comportamento exigidas pela maioria dos cirurgiões determinariam seu sucesso final.


Volta ao topo

Exercícios

Começar um programa de exercícios pode ser assustador especialmente para alguém que sofre de obesidade mórbida. Sua condição de saúde pode tornar quase impossível qualquer nível de esforço físico. De qualquer modo, os benefícios do exercício são claros, e há muitas maneiras pelas quais começar.

Uma pesquisa do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, composta de 13 estudos, concluiu que a atividade física:

• resulta em uma modesta perda de peso em pessoas com sobrepeso e obesas

• melhora o estado cardiovascular, mesmo quando não houver perda de peso

• pode ajudar a manter a perda de peso

Novas teorias que focam no ponto de ajuste do corpo (a faixa de peso na qual seu corpo está programado para pesar e pela qual lutará para manter), destacam a importância dos exercícios. Ao reduzir um número de calorias que consume, o organismo simplesmente reage desacelerando o metabolismo para queimar menos calorias. A atividade física diária pode ajudar a acelerar seu metabolismo, abaixando seu ponto de ajuste de forma eficaz até um peso natural mais baixo. Então, ao seguir uma dieta para tentar perder peso, o exercício aumenta suas chances de sucesso a longo prazo.

Exemplos de exercícios pelos quais você pode começar:

• Estacionar na vaga mais distante do estacionamento e caminhar

• Usar as escadas, em vez do elevador

• Não assistir televisão

• Nadar ou participar de hidroginástica de baixo impacto

• Pedalar em uma bicicleta ergométrica

Em geral, caminhar é uma das melhores formas de exercício. Começar lentamente e ir aumentando. Seu médico, ou pessoas em um grupo de apoio, pode dar incentivo e aconselhamento. Incorporar o exercício em suas atividades diárias melhorará suas condições gerais de saúde e é importante para qualquer programa de tratamento de peso de longo prazo, incluindo a cirurgia para perda de peso. Dieta e exercício correspondem ao papel principal da perda de peso bem-sucedida, após a cirurgia.


Volta ao topo

Medicamentos de Prescrição e sem Prescrição (OTC)

Há cada vez mais novos medicamentos com prescrição ou de venda direta para perda de peso. Algumas pessoas acham que eles eficazes para ajudar a moderar seu apetite. Os resultados da maioria dos estudos demonstram que os pacientes em terapia com medicamentos perdem aproximadamente 10 % de seu peso excessivo e que a perda de peso se estabiliza, após seis a oito meses. À medida que os pacientes param de tomar o medicamento, geralmente ocorre a recuperação do peso.

Os medicamentos para perda de peso podem causar efeitos colaterais graves. Mesmo assim, os medicamentos são uma etapa importante no processo de tratamento da obesidade mórbida.


Volta ao topo



 
 

Rua Catequese, 433 - Bairro Jardim -Santo André - SP - CEP: 09090-400
Fone: (11) 2842-2222

Site desenvolvido dentro dos padrões WEB - Tableless
Copyright - Grupo Ana Rosa Ltda. - Todos os direitos reservados
Melhor visualizado em 1024 X 768